Quando o segundo sol chegar…

Ir de Glasgow pra Belfast envolveu uma viagem de ônibus até a costa da escócia, seguida de três horas de barco até a Irlanda do Norte. Belfast ocupa a estranha posição de ser tanto minha última escala na Grã-Bretanha quanto minha primeira cidade irlandesa. Também tem fama de não ser muito segura, mas não me deparei com nada que confirmasse isso. É uma cidade agradável, se não particularmente bonita. Como já aconteceu outras vezes, o que marcou a cidade pra mim foi estar na Irlanda, não estar em Belfast. O sotaque do inglês, a simpatia das pessoas, a alegria dos pubs e a beleza do país quando a gente se afasta dos centros urbanos é um deleite.
A meteorologia continuava implicante, mas parecia mais disposta a cooperar com meus planos do que na Inglaterra. Aproveitando o fato, eu separei meu último dia na cidade pra fazer uma tour ao extremo norte da ilha e visitar a Giant’s Causeway, um trecho da costa que, em tempos idos, e por razões desconhecidas e cercadas de lendas, teve suas formações rochosas dilapidadas na forma de pilares hexagonais, dando ao cenário um ar ao mesmo tempo belo e bizarro.
De Belfast, eu segui para a Irlanda propriamente dita. Sem jamais passar por qualquer tipo de fronteira, diga-se. Meu plano colocava Dublin, a capital, como minha última escala, de maneira que eu segui primeiro para a costa oeste para conhecer Galway. Galway é uma dessas cidades cujas maiores qualidades não são ir nesse museu ou naquela igreja, mas a posição estratégica para visitar certos pontos da costa e a atmosfera boêmia que torna os pubs da cidade suas maiores atrações para os visitantes. O dia em que eu cheguei na cidade foi um desses lindos dias de sol e céu azul, com a praça central inteiramente tomada por gente vendo o dia passar sentada no gramado. Se pelo menos o tempo tivesse continuado assim… os dias seguintes foram de chuva e tempo fechado, em nada parecidos com a minha primeira impressão. O sol só voltou a sair quando eu estava de novo com a mochila nas costas a caminho da estação de ônibus. Suspiros…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s