Você não está entendendo nada do que eu digo.

Meus meses no sudeste asiático começaram na Tailândia e minha viagem pela Tailândia começou na capital. Minhas expectativas quanto a Bangkok não eram das mais altas. Eu planejava uma passagem rápida pela cidade e seguir viagem rumo ao norte o quanto antes. (Sem mencionar a situação política por que a cidade andava passando.) Eu tinha essa imagem, proporcionada por filmes americanos, de uma cidade não muito bonita, visitada para porres homéricos e bacanais sem fim. Não chega a ser um equívoco, tudo isso está lá para quem quiser, e quem me conhece sabe o quanto eu amo uma noitada regada à cerveja, mas a cidade me conquistou de outra forma.
Eu me hospedei um pouco longe do centro, mas perto do rio que corta a cidade e funciona como sua via de transporte mais barata e agradável. Eu pegava uma balsa pela manhã, passava meu dia visitando templos, o palácio real, o bairro chinês, descobrindo a comida local e perambulando pela rua Kao San (reduto de expats, sexpats, mochileiros, restaurantes, bares, hosteis, casas de massagem e “casas de massagem”) antes de pegar uma balsa de volta.
Os templos… eu havia visto fotos, mas não fazia idéia do que me esperava. A riqueza de detalhes, as cores fortes, o estilo arquitetônico, tudo é tão diferente do que se está acostumado a ver na Europa ou nas Américas que minha câmera nunca padeceu tanto pra tentar capturar o que lhe passava pela frente e fazer jus às nuances, ângulos e possibilidades. E a comida! A primeira vez que eu provei pad-thai foi como se eu fosse um garotinho dando seu primeiro passo. Quem ia adivinhar que a melhor refeição da minha vida custaria um dólar?
Bangkok também foi uma introdução aos comportamentos que eu viria a encontrar nas semanas seguintes: tirar os sapatos antes de entrar na casa, trocar os tuk-tuks por songthaews (picapes cobertas, adaptadas com bancos laterais, permitindo o assento de uma dúzia de pessoas), o fim do assédio de vendedores a cada dois minutos. E eu comecei a ter bem mais dificuldade com o sotaque dos tailandeses quando tentam falar inglês. Depois de alguns dias, faltando pouco para o natal, eu comecei meu caminho para o norte do país.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s